MICROPLÁSTICO: UM MEGA PROBLEMA

Vamos começar essa conversa com um vídeo muito simples e eficiente que explica o que é microplástico. 

 Sua visão sobre o assunto nunca mais será a mesma. 

 

 Há mais de um século estamos usufruindo dos benefícios do plástico, palavra derivada do grego, plastikós, que significa “flexível, adequado a moldagem”.

Entretanto, na última década, houve um exagero global na produção e consumo desse material. Agora já temos ampla consciência que estamos nos afogando em plásticos desnecessários e problemáticos. 

Mais grave ainda: pesquisas comprovam que esse material de validade indeterminada, praticamente indestrutível, não some, apenas muda de lugar. Invisível a olho nu, os fragmentos plásticos - microplásticos - estão por toda a parte. Inclusive dentro de nós.

Pesquisa realizada pela Orb Media, em parceria com a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Minnesota, trouxe resultados indigestos:

 _ Mais de 80 por cento das amostras de água coletadas nas torneiras de cinco continentes testaram positivo para a presença de fibras de plástico. 

_ Amostras de águas engarrafadas também apresentaram microplástico.

_ Quantidades absurdas de plástico são encontrados frequentemente dentro do estomago de baleias e aves. Assim como o microplástico é encontrado  dentro dos minúsculos planctons, o alimento de outros pequenos animais, muitos que acabam no nosso prato.

_ Microplásticos absorvem substâncias tóxicas associadas ao câncer e outras doenças, e as liberam quando são ingeridos por peixes e mamíferos.

Ainda não sabemos quais as consequências dessas partículas dentro do nosso corpo.

 

O QUE FAZER?

Colocar em prática os Rs da sustentabilidade, lembrando que a responsabilidade de consumo e descarte é de todos: mercado, governos, entidades, agentes da sociedade civil e cidadãos.

 Repensar radicalmente nossos hábitos de extração, produção, consumo e descarte. 

 Recusar canudinhos, sacolas plásticas, copinhos descartáveis é uma ação simples, com resultados eficientes. 

 Reduzir o consumo de embalagens e produtos desnecessários e problemáticos. Sua escolha é seu melhor protagonismo.

 Reutilizar o que for possível. Na Câmara Municipal, por exemplo, cada funcionário foi convidado a ter seu próprio copo e xícara reutilizáveis. Isso gerou uma redução de 75% no consumo de copos plásticos. Menos lixo, menos gastos.

 Reciclar! Separar os resíduos com atenção e fazer o descarte correto. Saber o dia e horário da coleta seletiva na sua rua. Ou leve seus resíduos a um ponto de entrega voluntário (PEV). Visite o site www.reciclasampa.com.br

 Regenerar. Fazer a transição da economia linear (extrair, consumir, descartar) para a economia circular, onde resíduos continuam na cadeia produtiva. A única maneira de regenerar os recursos naturais.

 Link para a matéria completa  da ORB Media https://orbmedia.org/stories/Invis%C3%ADveis_plástico/ 

microplastico.jpg