CANUDOS PLÁSTICOS PASSAM A SER PROIBIDOS NA CIDADE DE SÃO PAULO

Medida entra em vigor em até 180 dias; prefeito Bruno Covas sancionou lei na manhã desta terça (25)

O prefeito Bruno Covas (PSDB) sancionou nesta terça-feira (25) um projeto de lei que prevê a proibição de fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais da cidade.

De autoria do vereador Xexéu Tripoli (PV), o texto estipula multa para quem descumprir a lei, com valor que pode chegar a R$ 8.000.

A prefeitura terá 180 dias a contar da publicação da lei no Diário Oficial do município para regulamentar a lei. Em coletiva de imprensa, Covas disse que pretende usar um período menor para tal. Após a regulamentação, os donos de restaurantes, bares, padarias, hotéis, clubes noturnos e eventos musicais terão 180 dias para se adaptarem.

Na justificativa do projeto, Xexéu Tripoli argumenta que a aprovação da medida alinharia São Paulo às "cidades mais desenvolvidas do mundo no combate à poluição do meio ambiente".

"Na condição de signatários da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), é nosso dever ter uma gestão eficiente de resíduos e tornar nossa cidade mais sustentável. De uso individual e efêmero, o canudo plástico é um dos problemas ecológicos contemporâneos mais urgentes. Se cada brasileiro usar um canudo plástico por dia, em um ano terão sido consumidos 75.219.722.680 canudos. De fato, mais de 95% do lixo nas praias brasileiras é plástico", continua.

Ao divulgar nesta terça-feira (25) a adesão da cidade ao Compromisso Global para a Nova Economia do Plástico, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), assinado em março, Covas marcou distância para o ministro de Jair Bolsonaro (PSL) ao afirmar que ele teria se recusado a assinar o acordo.

“Não é porque o governo federal não quis assinar que São Paulo vai abrir mão de seu compromisso com as futuras gerações e com o meio ambiente, ou seja, de seu compromisso em reduzir a dependência que temos do plástico. A geração atual está disposta a abrir mão de conforto para garantir a preservação da vida no planeta”, disse.

O Compromisso, é que a cidade adote ações para redução do uso do plástico, mas não estabelece metas –que devem ser definidas pelo próprio município. A ideia é a de eliminar o uso de embalagens de plástico desnecessárias, encorajar modelos de reúso do material e melhorar os índices de reciclagem do município, entre outras ações.

LEIA MATÉRIA NA ÍNTEGRA NA FOLHA

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/06/canudinhos-plasticos-passam-a-ser-proibidos-na-cidade-de-sao-paulo.shtml

Responsável pela apresentação do Compromisso Global ao prefeito Bruno Covas, o vereador Xexéu Tripoli entrega o relatório que traz São Paulo como a primeira cidade do Hemisfério Sul signatária do acordo.

Responsável pela apresentação do Compromisso Global ao prefeito Bruno Covas, o vereador Xexéu Tripoli entrega o relatório que traz São Paulo como a primeira cidade do Hemisfério Sul signatária do acordo.