AGORA É LEI: CANUDOS PLÁSTICOS ESTÃO PROIBIDOS EM SP

A guerra contra os canudos plásticos chega ao fim na cidade de São Paulo.

Após aprovação da Câmara de Vereadores em segunda votação, a lei que proíbe o fornecimento do produto em estabelecimentos comerciais foi sancionada pelo prefeito Bruno Covas na terça-feira, 25 de junho de 2019. A Prefeitura tem agora 180 dias para regulamentar a medida, que se aplica a bares, padarias, restaurantes, clubes noturnos, hotéis e casas de eventos musicais. 

De autoria do vereador Xexéu Tripoli (PV), a lei prevê que os estabelecimentos forneçam apenas canudos de papel reciclável, biodegradável ou de material comestível aos seus clientes. Quem descumprir pode chegar a pagar até 8 mil reais de multa, valor crescente ao passo que se acumularem infrações. A primeira autuação determina apenas advertência e intimação. A segunda, multa de 1 mil reais, e assim sucessivamente. Na sexta autuação, o estabelecimento é fechado.

Segundo o prefeito, essa é uma medida pedagógica que busca muito mais uma conscientização por parte da população do que um caráter punitivo.

"Não acredito que vá ser preciso manter por muito tempo uma equipe fiscalizando. O maior fiscal é o próprio povo", disse em coletiva para a imprensa.

Para Xexéu Tripoli, esse é um grande passo no combate à poluição de plástico na cidade e no planeta. "O ideal é que as empresas e pessoas reduzam o uso desse tipo de produto, criando alternativas", reforçou.

Na coletiva, Tripoli ainda lembrou que a capital é a única cidade da América do Sul a assinar o Compromisso Global da Nova Economia do Plástico, que pretende reverter a crise de consumo do produto no planeta. "Isso aqui é um presente para São Paulo".

LEIA NA ÍNTEGRA EM RECICLA SAMPA

https://www.reciclasampa.com.br/artigo/agora-e-lei:-canudos-plasticos-sao-proibidos-em-sp

Unknown.png

Covas sanciona lei que proíbe canudos plásticos em SP

SÃO PAULO - O prefeito Bruno Covas sancionou nesta terça-feira, 25, projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal em abril que proíbe estabelecimentos comerciais de distribuir canudos plásticos para o consumo de bebidas, mas só deve definir como será feita a fiscalização da nova norma em um prazo de 180 dias.

Covas afirmou que, embora parecesse pouca coisa, esse seria um primeiro passo para se repensar em toda forma de consumo de plástico e seus impactos para o meio ambiente. "Não é fácil abrir mão de um conforto individual por causa de um benefício coletivo", afirmou o prefeito.  

No evento, o autor do projeto de lei, vereador Xexéu Tripoli (PV), destacou ainda compromisso assinado por São Paulo para a redução do consumo de plástico. 

“Agradeço ao prefeito Bruno Covas por entender a importância do Compromisso Global da Nova Economia do Plástico, o maior conjunto de ações no momento para reverter a crise do plástico do planeta, liderado por ONU e Fundação Ellen MacArthur.

São Paulo é a primeira cidade do Hemisfério Sul signatária do acordo.

O governo federal se recusou a assinar, mas a nossa cidade não”, disse.

Com o Projeto de Lei sancionado, São Paulo se junta a outras cidades que já proíbem o canudo.

LEIA NA ÍNTEGRA EM O ESTADO DE S.PAULO

https://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,prefeito-sanciona-proibicao-de-canudos-de-plastico-em-sao-paulo,70002886883

Responsável por convidar publicamente o município a assinar o Compromisso Global, o vereador Xexéu Tripoli (PV) entrega o relatório da ONU e da FEM em mãos ao prefeito Bruno Covas.    “A assinatura é um marco importante e agora medidas precisam ser tomadas urgentemente para rever o uso do plástico, que já causou danos sem precedentes. É necessário que a gente tome atitudes cobrando o poder público, as indústrias e conscientizando a população sobre um novo modelo para o uso desse material”, defende Xexéu Tripoli.

Responsável por convidar publicamente o município a assinar o Compromisso Global, o vereador Xexéu Tripoli (PV) entrega o relatório da ONU e da FEM em mãos ao prefeito Bruno Covas.

“A assinatura é um marco importante e agora medidas precisam ser tomadas urgentemente para rever o uso do plástico, que já causou danos sem precedentes. É necessário que a gente tome atitudes cobrando o poder público, as indústrias e conscientizando a população sobre um novo modelo para o uso desse material”, defende Xexéu Tripoli.

CIDADE DE SÃO PAULO PROÍBE DISTRIBUIÇÃO DE CANUDOS PLÁSTICOS

| PLANETA OU PLÁSTICO |

Estabelecimentos da capital paulista terão 180 dias para se adequarem à nova lei. A National Geographic participou da primeira audiência pública sobre o assunto.terça-feira, 25 de junho

Na manhã desta terça-feira (25/07), o prefeito Bruno Covas sancionou projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal de São Paulo que proíbe o fornecimento de canudos plásticos em todos os estabelecimentos da cidade.

Impacto para a cidade

Para São Paulo, cidade com mais 14 milhões de habitantes, reconhecidamente capital gastronômica e um dos principais destinos para o turismo de eventos da América do Sul, a lei terá um impacto importante.

O texto aprovado atende o protocolo da Agenda 2030 da ONU, na qual a cidade é signatária desde fevereiro de 2019. São Paulo se compromete criar gestão mais sustentável e eficiente dos resíduos.

A medida deixa São Paulo “alinhada às cidades mais desenvolvidas do mundo no combate à poluição do meio ambiente”, afirma o vereador Xexéu Tripoli (PV), autor do PL que teve coautoria de 48 parlamentares.

Os canudos também estão entre os principais itens encontrados em ações de limpeza de praias no Brasil. O último levantamento da Semana Mares Limpos de 2018 mostra que 90% do lixo recolhido nessas ações é plástico. E os canudos estão entre os três plásticos de uso único mais encontrados.

O caminho percorrido pelo texto da PL na Câmara Municipal foi acompanhado de perto pela National Geographic. No Dia Mundial do Meio Ambiente do ano passado, 5 de junho, o assunto poluição plástica foi introduzido pela primeira vez na Comissão de Meio Ambiente em audiência pública.

LEIA NA ÍNTEGRA EM NATIONAL GEOGRAPHIC

https://www.nationalgeographicbrasil.com/planeta-ou-plastico/2019/06/canudinhos-plastico-proibicao-cidade-de-sao-paulo

cópia de Slide1.jpg

INICIATIVA DA CÂMARA, PROJETO QUE VETA CANUDOS PLÁSTICOS É SANCIONADO

Em cerimônia realizada na sede da Prefeitura de São Paulo, nesta terça-feira (25/06), foi sancionado sem vetos pelo prefeito Bruno Covas o PL (projeto de lei) 99/2018, que proíbe a distribuição de canudos plásticos na capital paulista.

Com o objetivo de reduzir o impacto ambiental, o projeto veta o fornecimento de canudos plásticos a clientes de hotéis, restaurantes, bares e padarias, entre outros estabelecimentos comerciais. Também não será permitida a distribuição em clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais.

O autor do projeto, vereador Xexéu Tripoli (PV), apoiado na iniciativa por outros 47 vereadores, ressaltou a importância da nova lei. “É uma iniciativa que colabora para reduzir problemas como as enchentes na cidade e a poluição dos oceanos, com o contingente de plástico lançado no mar”, disse Tripoli.

Segundo o vereador, a intenção é contribuir para que a pessoas mudem os hábitos de consumo de itens plásticos. “É um material importante, que trouxe muita coisa boa, mas que, com seu uso indiscriminado, se tornou um problema”, resumiu Tripoli.

O projeto aguarda a regulamentação para entrar em vigor.

LEIA NA ÍNTEGRA NO PORTAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

http://www.saopaulo.sp.leg.br/blog/iniciativa-da-camara-projeto-que-veta-canudos-plasticos-e-sancionado/

Prefeito Bruno Covas e vereador Xexeu Tripoli (PV) com o PL sancionado (25/6)

Prefeito Bruno Covas e vereador Xexeu Tripoli (PV) com o PL sancionado (25/6)

CANUDOS PLÁSTICOS PASSAM A SER PROIBIDOS NA CIDADE DE SÃO PAULO

Medida entra em vigor em até 180 dias; prefeito Bruno Covas sancionou lei na manhã desta terça (25)

O prefeito Bruno Covas (PSDB) sancionou nesta terça-feira (25) um projeto de lei que prevê a proibição de fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais da cidade.

De autoria do vereador Xexéu Tripoli (PV), o texto estipula multa para quem descumprir a lei, com valor que pode chegar a R$ 8.000.

A prefeitura terá 180 dias a contar da publicação da lei no Diário Oficial do município para regulamentar a lei. Em coletiva de imprensa, Covas disse que pretende usar um período menor para tal. Após a regulamentação, os donos de restaurantes, bares, padarias, hotéis, clubes noturnos e eventos musicais terão 180 dias para se adaptarem.

Na justificativa do projeto, Xexéu Tripoli argumenta que a aprovação da medida alinharia São Paulo às "cidades mais desenvolvidas do mundo no combate à poluição do meio ambiente".

"Na condição de signatários da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), é nosso dever ter uma gestão eficiente de resíduos e tornar nossa cidade mais sustentável. De uso individual e efêmero, o canudo plástico é um dos problemas ecológicos contemporâneos mais urgentes. Se cada brasileiro usar um canudo plástico por dia, em um ano terão sido consumidos 75.219.722.680 canudos. De fato, mais de 95% do lixo nas praias brasileiras é plástico", continua.

Ao divulgar nesta terça-feira (25) a adesão da cidade ao Compromisso Global para a Nova Economia do Plástico, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), assinado em março, Covas marcou distância para o ministro de Jair Bolsonaro (PSL) ao afirmar que ele teria se recusado a assinar o acordo.

“Não é porque o governo federal não quis assinar que São Paulo vai abrir mão de seu compromisso com as futuras gerações e com o meio ambiente, ou seja, de seu compromisso em reduzir a dependência que temos do plástico. A geração atual está disposta a abrir mão de conforto para garantir a preservação da vida no planeta”, disse.

O Compromisso, é que a cidade adote ações para redução do uso do plástico, mas não estabelece metas –que devem ser definidas pelo próprio município. A ideia é a de eliminar o uso de embalagens de plástico desnecessárias, encorajar modelos de reúso do material e melhorar os índices de reciclagem do município, entre outras ações.

LEIA MATÉRIA NA ÍNTEGRA NA FOLHA

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/06/canudinhos-plasticos-passam-a-ser-proibidos-na-cidade-de-sao-paulo.shtml

Responsável pela apresentação do Compromisso Global ao prefeito Bruno Covas, o vereador Xexéu Tripoli entrega o relatório que traz São Paulo como a primeira cidade do Hemisfério Sul signatária do acordo.

Responsável pela apresentação do Compromisso Global ao prefeito Bruno Covas, o vereador Xexéu Tripoli entrega o relatório que traz São Paulo como a primeira cidade do Hemisfério Sul signatária do acordo.

PREFEITO SANCIONA LEI QUE PROÍBE FORNECIMENTO DE CANUDINHOS PLÁSTICOS EM SP

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou nesta terça-feira (25) o projeto de lei que proíbe o fornecimento de canudinhos de plástico na cidade. 

O texto, de autoria do vereador Xexéu Tripoli (PV), determina: 

  • Proibição do fornecimento dos canudinhos plásticos em estabelecimentos comerciais como hotéis, restaurantes, bares, padarias,clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais de qualquer espécie

  • Liberação de canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados feitos do mesmo material

  • Advertência aos estabelecimentos que descumprirem pela primeira vez

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA EM G1.GLOBO.COM

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/06/25/prefeito-sanciona-lei-que-proibe-fornecimento-de-canudos-plasticos-em-sp.ghtml

Slide1.jpg

VEREADOR QUER PROIBIR TALHERES E COPOS PLÁSTICOS EM SÃO PAULO

Xexéu Tripoli (PV) apresenta projeto para proibir que padarias forneçam, por exemplo, copos plásticos aos clientes

Após aprovar na Câmara Municipal de São Paulo a proibição de canudos plásticos na Capital, faltando apenas a sanção do prefeito Bruno Covas (PSDB), o vereador Xexéu Tripoli (PV) apresentou um novo projeto de lei para proibir que bares, restaurantes, padarias, hotéis e outros estabelecimentos comerciais forneçam aos clientes plásticos de uso único na cidade, como copos e talheres.

Xexéu Tripoli, que antes era chamado de Reginaldo e resolveu adotar o apelido ("só não sou chamado de Xexéu pela minha mãe"), explicou em entrevista à Gazeta a importância da proibição dos plásticos de uso único.

"Esse projeto é tão importante quanto o de canudos. Com ele, as pessoas começam a ter acesso à informação de quão prejudicial é usar esses produtos de forma indiscriminada".

Para ele, a humanidade se acomodou e começou a abusar do uso do plástico por ser um produto bastante eficiente.

"Eu costumo dizer que o problema do plástico é a grande qualidade do produto. É durável, é flexível, é barato. A grande questão é o uso que o ser humano tem feito dele. Aquele uso único e que não retorna para reciclagem, e fica no ambiente. O plástico não some, só muda de lugar".

Segundo ele, o projeto de lei é convergente ao que se tem feito em outros países.

"No mundo há projetos muito mais audaciosos. A França deve proibir o uso do plástico único até 2021. A Holanda, até 2020, se não me engano. É algo muito importante. O plástico representa 16% do lixo que vai para os aterros sanitários. É muito importante que conquistemos essa consciência".

O vereador explica ainda que é normal, e justificável, a população reclamar da prefeitura quando há enchentes na cidade, mas que boa parte do problema é causada por bueiros entupidos por lixo jogado na rua. "E o lixo que não entope os bueiros acaba no oceano", diz.

O uso das sacolas plásticas em supermercados não faz parte do projeto porque, segundo ele, há um outro projeto na Câmara dos Deputados com a intenção de proibir esse produto em todo o Brasil. Mas critica quem diz que as sacolas de supermercados não são prejudiciais ao meio ambiente.

"A proibição, que está sendo discutida na esfera federal, é importantíssima para a saúde pública e para evitar enchentes. Há quem diga que essas sacolas não duram 400 anos na natureza. Mas duram 100...".

De acordo com o projeto de lei para a proibição dos plásticos de uso na Capital, os estabelecimentos comerciais que descumprirem a medida receberão uma advertência. Na segunda autuação, a multa será de R$ 1 mil; na terceira, de R$ 2 mil; na quarta e na quinta, R$ 4 mil. Na sexta autuação, a multa será de R$ 8 mil, além do fechamento administrativo do estabelecimento comercial.

LEIA MATÉRIA NA ÍNTEGRA NO JORNAL GAZETA DE S.PAULO (JUNHO 2019)

https://www.gazetasp.com.br/capital/52620-vereador-quer-proibir-talheres-e-copos-plasticos-em-sao-paulo

Xexéu Tripoli (PV)  apresenta projeto para proibir que padarias forneçam, por exemplo, copos plásticos aos clientes

Xexéu Tripoli (PV) apresenta projeto para proibir que padarias forneçam, por exemplo, copos plásticos aos clientes

DEPOIS DOS CANUDOS, São Paulo QUER PROIBIR PLÁSTICOS DE USO ÚNICO

Acordo do qual agora São Paulo faz parte é o Compromisso Global para a Nova Economia do Plástico, promovido pela ONU

São Paulo — Medida polêmica que ainda aguarda aprovação (já prometida) do prefeito Bruno Covas (PSDB), a proibição de canudos plásticos de São Paulo é a primeira de uma nova agenda que a cidade está adotando para reduzir a produção de lixo. Nas próximas semanas, será anunciada a inclusão da capital em um acordo internacional para a redução de descartáveis e, na Câmara Municipal, uma legislação mais ampla, que proíbe todos os plásticos de uso único, está em tramitação.

O acordo do qual agora São Paulo faz parte é o Compromisso Global para a Nova Economia do Plástico, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU). Ele foi assinado no fim de março, mas deve ser divulgado pela Prefeitura no próximo mês.

Os termos do acordo estabelecem objetivos, mas a cidade é quem determinará as metas. O compromisso é que São Paulo adote ações para eliminar o uso de embalagens de plástico desnecessárias, encorajar modelos de reúso do plástico e, entre outras ações, melhorar os índices de reciclagem do município, que hoje estão abaixo dos 10%.

O texto, aprovado na Câmara Municipal paulistana em abril, proíbe a distribuição da canudos plásticos em restaurantes, bares, hotéis e salões de eventos, estabelecendo que eles podem ser trocados por outros materiais descartáveis, como papel reciclável e material biodegradável.

Covas já sinalizou apoio à medida, mas ainda precisa sancionar o texto e regulamentá-lo. O prefeito precisa decidir, por exemplo, quem fará a fiscalização e aplicará as multas, que variam de R$ 1 mil a R$ 8 mil.

Paralelamente, tramita na Câmara um outro projeto do vereador Xexéu TrIpoli (que também apresentou o texto dos canudos), ampliando as restrições. O PL 99/2019 proíbe “o fornecimento de copos, pratos, talheres, agitadores para bebidas e varas para balões de plásticos descartáveis” nos mesmos lugares em que a distribuição de canudos foi banida, com as mesmas penalidades.

LEIA NA ÍNTEGRA EM EXAME (MAIO 2019)

https://exame.abril.com.br/brasil/depois-dos-canudos-sao-paulo-quer-proibir-plasticos-de-uso-unico/?fbclid=IwAR0spXdHbutMjxChfEAIvQlxaedjjoqku2V1ozlMbmzhrbnhHpIb1LqPDdU

gettyimages-1032296128.jpg

DEPOIS DOS CANUDOS, SÃO PAULO QUER AMPLIAR RESTRIÇÃO AO USO DE PLÁSTICOS

Cidade assina acordo internacional para diminuir descartáveis e prefeito Bruno Covas deve sancionar lei que proíbe os canudinhos. Na Câmara Municipal, outro projeto já está em tramitação e quer proibir copos, pratos e talheres de plástico

O texto, aprovado na Câmara Municipal paulistana em abril, proíbe a distribuição da canudos plásticos em restaurantes, bares, hotéis e salões de eventos, estabelecendo que eles podem ser trocados por outros materiais descartáveis, como papel reciclável e material biodegradável.  

Covas já sinalizou apoio à medida, mas ainda precisa sancionar o texto e regulamentá-lo. O prefeito precisa decidir, por exemplo, quem fará a fiscalização e aplicará as multas, que variam de R$ 1 mil a R$ 8 mil.  

Paralelamente, tramita na Câmara um outro projeto do vereador Xexéu Trípoli (que também apresentou o texto dos canudos), ampliando as restrições. O PL 99/2019 proíbe “o fornecimento de copos, pratos, talheres, agitadores para bebidas e varas para balões de plásticos descartáveis” nos mesmos lugares em que a distribuição de canudos foi banida, com as mesmas penalidades.

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA EM ESTADÃO (MAIO/2019)

https://sustentabilidade.estadao.com.br/noticias/geral,depois-dos-canudos-sao-paulo-quer-ampliar-restricao-ao-uso-de-plasticos,70002844635

WhatsApp Image 2019-05-27 at 15.29.15.jpeg

SÃO PAULO NO CAMINHO DO LIXO ZERO: UMA TRANSFORMAÇÃO EM CURSO

Do gabinete do vereador Xexéu Tripoli saem propostas que põem São Paulo na vanguarda da Sustentabilidade no país. No próximo dia 28, na Unibes Cultural vamos conhecer essas e outras propostas que podem mudar a situação dos resíduos na cidade.

Consumir e descartar. Comprar, consumir... descartar. Descartar.

O lixo não é um problema de hoje. Desde que os seres humanos passaram a produzir bens de consumo em escala industrial e sobretudo com o domínio dos componentes sintéticos e de deterioração lenta, como o plástico, o vidro e o metal, as cidades acumulam resíduos que vão durar cem, duzentos, quatrocentos anos ou mais.

Pagamos um preço cada vez mais alto por “jogar fora” irresponsavelmente nossos rejeitos, o que nos têm levado a um cenário bastante preocupante. Todo mundo já viu a foto do pássaro com o estômago cheio de tampinhas de garrafa ou já ouviu o dado alarmante de que em 2050 teremos mais plástico do que peixe nos oceanos.

“Não existe “fora”, alerta Reginaldo Tripoli, o Xexéu, vereador de São Paulo e presidente da Comissão Extraordinária de Meio Ambiente, filiado ao Partido Verde. “Fica tudo aqui, dentro do planeta Terra”.

Xexéu é autor dos Projetos de Lei que proíbem o uso de canudos e objetos feitos de plástico de uso único na cidade: pratos, garfos, pazinhas para mexer café e similares. O primeiro foi sancionado pelo prefeito Bruno Covas e o segundo ainda será votado. O vereador salienta que o canudo foi o primeiro grande apelo para chamar a atenção para a urgência de tolher o hábito inconsequente e já banalizado em nossa sociedade: usar por alguns segundos e descartar em escala o que vai demorar gerações para decompor, como os copos plásticos, convenientemente chamados de descartáveis.

chamamento para redes quadrado.jpg

No Encontro Lixo Zero, que acontece no dia 28 de maio na Unibes Cultural, seu gabinete será representado pelo assessor parlamentar Roberto Fernandes no painel

Soluções para a Cidade e seus Cidadãos.

Engenheiro Civil, Roberto é ex-diretor executivo e ex-presidente do Conselho da Fundação Florestal; especialista em conservação ambiental, proteção da biodiversidade e desenvolvimento sustentável, estando diretamente envolvido na questão da Gestão de Resíduos Sólidos na cidade, um dos principais temas da gestão de Reginaldo Tripoli. Sua equipe conseguiu implantar, por exemplo, uma mudança de hábito bastante significativa na própria Câmara: desde março, cada funcionário da casa passou a levar seu próprio copo reutilizável, e a iniciativa já economiza cerca de 113 mil copos por mês.

Desafio é o que não falta

É importante lembrar que São Paulo recicla apenas 7% do material reciclável das 20 mil toneladas que coleta mensalmente, e suas estações de triagem e caminhões especializados ainda operam abaixo de sua capacidade. Esse é um dos grandes desafios do município, tema que será largamente debatido no Encontro.

“Precisamos sair da zona de conforto e parar de jogar a culpa no outro. Isso só será possível através de acordos setoriais. Nossa função, enquanto Legislativo, é provocar esse encontro e promover o debate entre todos os atores envolvidos: fabricantes, empresas, as associações do setor, consumidores e poder público. É o que estamos fazendo”, explica.

Roberto vê o cenário com certo otimismo: “Conseguimos que o prefeito assinasse o Compromisso Global pela diminuição do uso do plástico proposto pela ONU, e a cidade se prepara para implementar devidamente a lei do canudo, diferentemente do Rio, que começou a valer muito rápido e o comércio não estava preparado”, diz.

Bioplástico, polímeros biodegradáveis, coleta seletiva e o cadastro de grandes geradores são assuntos recorrentes ao especialista e poderão ser amplamente debatidos no painel em que participa.

Soluções para a Cidade e seus Cidadãos abrirá o Encontro Lixo Zero

no dia 28 de maio e será das 11h às 12h20.

O evento, gratuito, é realizado pelo Instituto Lixo Zero Brasil e pela Casa Causa, com o apoio da ABRAPS – Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável, da Unibes Cultural e das organizações Móveis Breton, Escola da Cidade, Slow Market BR e Rádio Vozes, com patrocínio Nespresso.

A programação completa está no facebook http://bit.ly/ELZ_SP2019. As inscrições podem ser feitas pelo sympla https://www.sympla.com.br/encontro-lixo-zero-sao-paulo__519468.

LEIA NA ÍNTEGRA EM BLOG CASA CAUSA (MAIO 2019)

http://www.casacausa.com.br/blog/2019/5/20/so-paulo-no-caminho-do-lixo-zero-uma-transformao-j-em-curso

PRESTES A SER IMPLANTADA EM SÃO PAULO, LEI ANTICANUDO PEGOU COM RESTRIÇÕES NO RIO

Produto reduziu nos restaurantes, mas não é difícil encontrá-lo; comerciantes criticam falta de debate

Uma legislação parecida foi aprovada recentemente em São Paulo e agora aguarda a sanção e regulamentação do prefeito Bruno Covas (PSDB), que deverá acontecer em breve. Formulada pelo vereador Reginaldo Tripoli (PV), ela prevê que só poderão ser fornecidos canudos em papel reciclável e material comestível ou biodegradável.

O vereador Tripoli acredita que a lei “pegará” mais na capital paulista do que no Rio. Ele diz que protocolou seu projeto antes da prefeitura do estado vizinho e que deu tempo para que o debate amadurecesse e os comerciantes absorvessem as mudanças propostas.

“Em São Paulo, estamos conversando há um ano. Houve audiências públicas, e isso facilita a transição para a extinção dos canudos, tornando o processo mais tranquilo que no Rio”, afirma Tripoli. 

“A consciência do paulistano é bem forte com a questão ambiental. No Rio, creio que a questão da praia é muito significativa para a dificuldade de implantar o projeto, além do tempo curto que deram para a adaptação até a sanção da lei”, completa o vereador.

LEIA NA ÍNTEGRA EM FOLHA DE S.PAULO (MAIO 2019)

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/05/prestes-a-ser-implantada-em-sp-lei-anticanudo-pegou-com-restricoes-no-rio.shtml

15584802025ce4854aa02ab_1558480202_3x2_lg.jpg

APROVADO PROJETO DE LEI 99/2018, DE AUTORIA DO VEREADOR XEXÉU TRIPOLI, QUE PROÍBE A DISTRIBUIÇÃO DE CANUDINHOS EM SÃO PAULO

VEJA A REPERCUSSÃO NA MÍDIA DA APROVAÇÃO DO PL 99/2018,

DO VEREADOR XEXÉU TRIPOLI.

O PROJETO TEVE 48 VEREADORES COAUTORES E

PASSOU COM 32 VOTOS A FAVOR E APENAS DOIS CONTRA.

FOLHA DE S.PAULO

Vereadores aprovam proibição de canudos em São Paulo, que deve ser implementada por Covas

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/04/vereadores-aprovam-proibicao-de-canudos-em-sp-que-deve-ser-implementada-por-covas.shtml

BOM DIA SÃO PAULO - REDE GLOBO
Câmara aprova o fim dos canudos plásticos em SP

https://globoplay.globo.com/v/7549301/

NATIONAL GEOGRAPHIC
Câmara de São Paulo aprova lei que proíbe distribuição de canudos

https://www.nationalgeographicbrasil.com/planeta-ou-plastico/2019/04/camara-de-sao-paulo-aprova-lei-que-proibe-distribuicao-de-canudos

BOM DIA BRASIL
Câmara proíbe canudos em SP, com Chico Pinheiro

https://globoplay.globo.com/v/7549444/programa/#utm_source=twitter&utm_medium=organico&utm_campaign=bdbr&utm_content=post

ESTADÃO
Câmara de SP aprova proibição de canudo plástico

https://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,camara-de-sp-aprova-proibicao-de-canudo-de-plastico,70002795691

CBN/ANDRÉ TRIGUEIRO
São Paulo se inspira no Rio, decide banir canudinhos, mas tem lei mais bem elaborada

http://m.cbn.globoradio.globo.com/media/audio/256669/sao-paulo-se-inspira-no-rio-decide-banir-canudinho.htm

JOVEM PAN

Covas diz que ‘tendência é sancionar’ projeto que proíbe canudos de plástico na cidade de SP
https://jovempan.uol.com.br/programas/jornal-da-manha/covas-diz-que-tendencia-e-sancionar-projeto-que-proibe-canudos-de-plastico-na-cidade-de-sp.html

G1
Câmara Municipal aprova a proibição de canudos de plástico em São Paulo

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/04/17/camara-municipal-aprova-a-proibicao-de-canudos-de-plastico-em-sao-paulo.ghtml

TERRA
Câmara de SP aprova proibição de canudo de plástico

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/cidades/camara-de-sp-aprova-proibicao-de-canudo-de-plastico,852bf9b1ad65d6481f0e2131bb2a0d918t8f9fpm.html

R7
Vereadores aprovam proibição de canudos na cidade de São Paulo

https://noticias.r7.com/sao-paulo/vereadores-aprovam-proibicao-de-canudos-na-cidade-de-sao-paulo-17042019


PORTAL DA CÂMARA
Câmara aprova 29 projetos de autoria de vereadores

http://www.saopaulo.sp.leg.br/blog/camara-aprova-29-projetos-de-autoria-dos-vereadores/


CATRACA LIVRE
Câmara aprova a proibição de canudos plásticos em São Paulo

https://catracalivre.com.br/cidadania/camara-aprova-a-proibicao-de-canudos-de-plastico-em-sao-paulo/


ISTOÉ
Câmara aprova proibição de canudos plásticos na cidade de São Paulo

https://istoe.com.br/camara-aprova-proibicao-de-canudos-plasticos-na-cidade-de-sao-paulo/


VEJA
Câmara de SP aprova proibição de canudo plástico na capital

https://veja.abril.com.br/brasil/camara-de-sp-aprova-proibicao-de-canudo-plastico-na-capital/


VICE
Boletim matutino

https://www.vice.com/pt_br/article/8xza5b/boletim-matutino-da-vice-1842019


CAPRICHO
Proibição de canudos plásticos em São Paulo é aprovada na Câmara Municipal

https://capricho.abril.com.br/vida-real/proibicao-de-canudos-plasticos-em-sao-paulo-e-aprovada-na-camara-municipal/


Portal Mix Vale
Câmara de SP aprova proibição de canudo plástico na capital

https://www.mixvale.com.br/2019/04/18/camara-de-sp-aprova-proibicao-de-canudo-plastico-na-capital/

PORTAL DA BAND
Câmara aprova proibição de distribuição de canudos plásticos em SP

https://noticias.band.uol.com.br/cidades/noticias/100000955657/camara-aprova-proibicao-de-distribuicao-de-canudos-de-plasticos-em-sp.html]


METRÔ JORNAL
São Paulo proíbe o uso de canudinhos em bares

https://www.metrojornal.com.br/foco/2019/04/18/sao-paulo-proibe-uso-de-canudinhos-em-bares.html


CBN
Câmara de São Paulo aprova proibição de canudos

http://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/256626/camara-de-sao-paulo-aprova-proibicao-de-canudos-de.htm

ZERO HORA
Vereadores aprovam proibição de canudos em SP, que deverá ser implantada por Covas

https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2019/04/vereadores-aprovam-proibicao-de-canudos-em-sp-que-devera-ser-implementada-por-covas-cjult5oar00gi01o4yzsppfj8.html

JORNAL DA MOOCA
Câmara Municipal aprova a Lei que proíbe canudos de plástico na Cidade de São Paulo

http://jornaldamooca.com.br/Publicacao.aspx?id=53387


TRIBUNA DE JUNDIAÍ
Vereadores aprovam proibição de canudos plásticos em São Paulo

https://tribunadejundiai.com.br/noticias/geral/8399-vereadores-aprovam-proibicao-de-canudos-plasticos-em-sao-paulo

compromisso_global.jpg

PREFEITURA QUER PROIBIR CANUDOS PLÁSTICOS NA CAPITAL

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), é favorável e deve sancionar o projeto de lei que prevê a proibição de fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais da Capital. O projeto, de autoria do vereador Reginaldo Tripoli (PV), determina multa de R$ 8.000 a quem descumprir a lei.

Tripoli diz que aprovação da medida alinharia São Paulo às “cidades mais desenvolvidas do mundo”. O projeto tramita na Câmara Municipal de São Paulo e aguarda a primeira votação. A lei vai valer para hotéis, restaurantes, bares, padarias, clubes noturnos e eventos musicais de qualquer tipo. 

LEIA NA ÍNTEGRA EM JORNAL GAZETA DE S.PAULO

https://www.gazetasp.com.br/capital/48154-prefeitura-quer-proibir-canudos-plasticos-na-capital

grade.jpg

SÃO PAULO QUER PROIBIR CANUDOS DE PLÁSTICO NO COMÉRCIO

Proposta entra em discussão hoje e é vista com 'bons olhos' pelo prefeito Bruno Covas (PSDB).

O projeto de lei que proíbe o fornecimento de canudos de plástico em estabelecimentos comerciais da capital deve tomar novo fôlego na Câmara. 

Em reunião de líderes realizada hoje, o autor do PL, vereador Reginaldo Tripoli (PV) irá apresentar a proposta, que deve passar por duas votações antes de ser encaminhada para a prefeitura.

O texto proíbe o uso de canudos em hotéis, restaurantes, bares, padarias, além de clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais de qualquer espécie.

Em lugar dos canudos de plástico poderão ser fornecidos canudos em papel reciclável, material comestível, ou biodegradável.

LEIA A REPORTAGEM NA ÍNTEGRA EM DESTAK JORNAL

https://www.destakjornal.com.br/cidades/sao-paulo/detalhe/sao-paulo-quer-proibir-canudos-de-plastico-no-comercio?ref=SEC_ultimos_ultima-hora

img_797x448$2019_02_18_18_26_20_43475.jpg

SÃO PAULO DEVE SE JUNTAR À LIGA DE CIDADE QUE PROÍBEM CANUDOS PLÁSTICOS

São Paulo – A cidade de São Paulo está prestes a declarar guerra aos canudinhos plásticos. Só falta o prefeito Bruno Covas (PSDB) sancionar o projeto de lei que determina a proibição de fornecimento dos canudos em estabelecimentos comerciais da capital.

Para isso, ele aguarda a redação final do projeto de lei que segue para votação na Câmara Municipal de São Paulo e não deve encontrar resistência. O projeto é de autoria do vereador Reginaldo Tripoli (PV) e prevê multa de 8 mil reais para quem descumprir a lei. 


LEIA NA ÍNTEGRA REPORTAGEM DA REVISTA EXAME

https://exame.abril.com.br/brasil/sao-paulo-deve-se-juntar-a-liga-de-cidades-que-proibem-canudos-plasticos/

canudo.jpg

Prefeito Bruno Covas vai proibir canudinhos plásticos na cidade de São Paulo

De autoria do vereador Reginaldo Tripoli (PV), o projeto que tramita na Câmara Municipal de São Paulo, aguarda primeira votação e não deve encontrar dificuldades para ser aprovado pelos vereadores. 

Segundo avaliação interna do Executivo, a proibição aos canudos pode ajudar a gestão Covas na construção de uma imagem pública progressista, o que já tem sido feito por meio de projetos como a implementação de cardápio sustentável nas escolas (Segunda sem Carne), a queima de fogos silenciosa no Réveillon da Paulista (Projeto de Lei também de autoria de Reginaldo Tripoli) e medidas de ocupação do centro da cidade.

LEIA NA ÍNTEGRA A MATÉRIA DA FOLHA DE S.PAULO

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/02/prefeito-bruno-covas-vai-proibir-canudinhos-plasticos-na-cidade-de-sao-paulo.shtml

WhatsApp Image 2019-02-18 at 17.37.26.jpeg

CIDADE DE SÃO PAULO PODE PROIBIR O FORNECIMENTO DE CANUDOS PLÁSTICOS

Projeto de Lei sugere a troca por materiais biodegradáveis ou recicláveis

O fornecimento de canudos plásticos pode ser proibido na cidade de São Paulo. A medida, que já é adotada em diversas partes do mundo, inclusive no Rio de Janeiro, foi sugerida pelo vereador Reginaldo Tripoli (PV) em parceria com outros 45 parlamentares no Projeto de Lei 99/2018.

A ideia é que os materiais sejam substituídos por canudos em papel reciclável, em material comestível ou biodegradável, que devem ser entregados em embalagem de mesma origem. Em comunicado, Tripoli afirmou que, caso o projeto se torne lei, "São Paulo estará alinhada às cidades mais desenvolvidas no mundo no combate à poluição do meio ambiente".

LEIA MAIS EM REVISTA GALILEU

https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/01/cidade-de-sao-paulo-pode-proibir-o-fornecimento-de-canudos-plasticos.html

001_ga326_bc.png.jpeg

FOGOS DE ARTIFÍCIO X ANIMAIS

Ouça a entrevista do vereador Reginaldo Tripoli, autor da Lei que proíbe a soltura de rojões de estampido na cidade de São Paulo.

Nova lei propõe que a queima seja silenciosa. Após demandas de ativistas e ONGs em defesa dos animais, a Prefeitura de São Paulo sancionou neste ano uma lei que proíbe o uso de fogos com barulho.

RÁDIO GAZETA

http://www.gazetaam.com/fogos-de-artificio-x-animais/

Post_01_rojoes_quadrado2.jpg

Réveillon na avenida Paulista terá queima de fogos silenciosa pela primeira vez

Lei proíbe fogos barulhentos; tradicional festa da Prefeitura de São Paulo terá apenas efeitos visuais

A gestão Bruno Covas (PSDB) fará a primeira festa de Réveillon na avenida Paulista com queima de fogos silenciosa. 

A legislação proíbe "o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifícios, assim como de quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso".

O valor da multa ainda não foi estabelecido, o que será feito com a regulamentação da lei. Por isso, quem soltar fogos com estampido, por enquanto, ainda não está sujeito a nenhuma punição. A lei é de autoria conjunta dos vereadores Reginaldo Tripoli.

Tripoli, de uma dinastia política ligada ao público amante de animais domésticos, afirma que a motivação inicial foi esse público, mas que descobriu que a demanda vai além.

"Quando começamos a estudar o projeto, a gente começou a enxergar outras áreas afetadas como os autistas, os hospitais, os idosos. É muito maior o problema", afirma Tripoli. "Hoje, em São Paulo, segundo o IBGE, cerca de 60% dos lares têm animais domésticos. Quando há estampido, animal quer fugir, se machuca, causa um estrago muito grande." 

Leia matéria completa em Folha de S.Paulo

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/12/reveillon-na-avenida-paulista-tera-queima-de-fogos-silenciosa-pela-primeira-vez.shtml

sampa_sem_rojao.jpg

Cidades do litoral paulista travam guerra contra os canudos plásticos

Novas leis proíbem o uso do utensílio e preveem multas de até R$ 12,5 mil para comerciantes.

O vereador Reginaldo Tripoli (PV) apresentou projeto similar e São Paulo. Em junho, uma audiência tratou do tema com especialistas. Ele diz que os canudos tem uso individual e efêmero, sendo o plástico de uso único um dos problemas ecológicos contemporâneos mais urgentes.

Leia mais em FOLHA DE S.PAULO (outubro 2018)

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/10/cidades-do-litoral-paulista-travam-guerra-contra-os-canudos-plasticos.shtml

folha_.jpg